LOVELY

✌ ✌ ✌ ✌
“E antes de dormir me vejo decidida a mudar de verdade. E a falar o que eu penso disso tudo, implorar por amor, admitir que o erro foi todo meu e que meu coração se apaixonou perdidamente pelo seu. Declarar pro mundo que eu cansei de ser tão vazia e fria, que eu tenho sentimentos bons e, talvez, um lado encantador. Que se a gente esquecer esses erros e começar tudo de novo, eu posso deixar o amor me guiar pro teu abraço. Eu deito e me sinto com toda a coragem do mundo pra fazer qualquer loucura. E eu sorrio só de imaginar. Pois antes de dormir tudo parece ser possível e tudo, exatamente tudo, tem solução. Mas aí eu durmo e então eu acordo, e tudo se desfaz. A realidade me estapeia a cara e me joga um balde de água fria matinal. E lá vou eu viver mais um dia. Ou sobreviver a ele.”
Devaneio, criptogra-far. (via textualiz-ei)
“Se eu perder você eu perco meu chão, meu tudo, o que me sustenta, se eu perder você, uma parte de mim vai junto. Mãe.”
Você é tudo. (via textualiz-ei)
“Chore, grite, ame. Diga que valeu, que doeu, que daqui pra frente só vai melhorar. Perdoe, insista, ame novamente. Não leve a vida tão a sério. Descomplique. Quebre regras, perdoe rápido, beije lentamente. Ame de verdade, ria descontroladamente e nunca lamente nada que tenha feito você sorrir.”
Vinicius de Moraes (via textualiz-ei)
“Aos poucos comecei a aceitar: o que foi não volta. Aquele vazio foi sendo preenchido por lembranças grotescas de beijos nunca entrelaçados. Os momentos torturantes foram passando, um à um. As músicas não torturavam como antes. Tudo foi se encaixando. Fui subindo os d’graus novamente, e nem me importava muito mais contigo. Claro, que no final do dia, com as estrelas imergindo lembranças alegres do que a gente foi, alastrou um ou dois centímetros do meu peito. Cresci. Amadureci. Estanquei as lágrimas. A dor já havia virado uma visita constante e toda hora tinha que puxar uma cadeira para ela sentar. Estava cansado de estar deprimido. Os mortos já não tinham mais papo. Você não tinha mais vez.”
Augusto Soares (via textualiz-ei)
“Você me fez lamber, roçar a barba. Sua coxa foi parar na minha cara, você beijou minha canela, eu lambi seu dorso, você esfregou os peitos no meu umbigo, eu cheirei seu joelho, você mordeu minha bunda, eu beijei os seus olhos. Eu nunca transei num primeiro encontro e queria muito saber se isso conta como sexo. O que foi isso, afinal? Foi louco, foi bom, foi íntimo, foi mágico, foi vinho, e mesmo sem penetração, foi sexo, embora nossas genitálias não tenham sido formalmente apresentadas. Minha cara dizia tudo. Eu estava experimentando uma coisa que a maioria não tem nem ideia que existe. Num impulso ela pulou de volta, montando no meu corpo na horizontal, mole e nulo e inerte, totalmente sem gozar concretamente. Me encheu de pequenos beijinhos ininterruptos falando “Isso foi estranho, não foi?” Poxa, se foi. “Você não imagina o que sou capaz de fazer com o primeiro cara que me pedir em namoro”. E foi nessa hora que eu a convidei para morar comigo.”
Gabito Nunes.  (via docementesua)
“O celular tocou, era uma mensagem. O conteúdo era pequeno, dizia apenas “saudades”. Olhei o remetente e sorri de canto, mas não pelo motivo que você está pensando. Meu coração, quase parado lá dentro, sorriu comigo e disse: Que engraçado. Eu nem lembrava mais de você.”
Luna, casebre.     (via textualiz-ei)
“Não ame quem demonstra te querer demais nas primeiras conversas. Não se apaixone por quem te promete o mundo nas primeiras semanas. Você se impressiona demais, e no final acaba dizendo: No começo você era diferente, me apaixonei por outra pessoa. Uma pessoa que você mesmo criou, com as qualidades que nunca possuiu.”
Sean Wilhelm. (via demolir-e)
“—Não melhora nunca, —disse— A dor. As feridas vão se curando dentro de você e aí você não sente como se uma faca estivesse enterrada na sua pele. Mas quando você menos espera a dor volta para te lembrar que você nunca mais será a mesma.”
No Limite da Atração  (via demolir-e)
“Eu morri muitas vezes acreditando e esperando, esperando em um quarto olhando para o teto rachado, esperando por um telefonema, uma carta, uma batida na porta, um som.”
Charles Bukowski.   (via demolir-e)
“Cadê você aqui do meu lado? Você prometeu nunca partir e mesmo assim se foi. Embarcou numa viagem rumo a desordem abrindo mão de alguém que realmente lhe amou e lhe ajudou.”
Desejos de Arthur. (via demolir-e)

staffyx